Gladson presta conta do mandato e pede unidade da oposição em Sena Madureira

  • 19 de July de 2015

Gladson e oposição - Sena MadureiraO município de Sena Madureira, localizado a 144 quilômetros de Rio Branco, foi o ponto de partida da agenda do Senador Gladson Cameli (PP-AC), que durante o recesso no Senado Federal vai visitar os municípios do interior do Acre. Ele reuniu-se com lideranças políticas no final da tarde deste sábado (18), na Usina de Castanha Casa do Seringueiro, e participou na Câmara Municipal, de um encontro como novos filiados para o fortalecimento do Partido Progressista.

Na Casa do Seringueiro, Cameli reuniu os presidentes do PMDB, PSDB, PP, PSD e PPS. Ele aproveitou para informar que parte dos recursos anunciados no pacote de R$ 7 milhões de obras pelo prefeito Mano Rufino (PSB), são frutos de emendas parlamentares apresentadas por ele em Brasília. Ao fazer uma avaliação do atual cenário político e econômico do Brasil, o progressista lamentou a estagnação do estado.

“Eu não queria estar na pele dos prefeitos. Eles padecem de grave crise , e de investimentos que reduzem a cada ano” comentou.

Ao falar sobre os desafios políticos para as eleições de 2016, o senador voltou a pedir união da oposição na construção de um projeto alternativo para o desenvolvimento da cidade. Para Gladson, é normal a apresentação de candidaturas por parte dos partidos, e natural que todas as siglas busquem seu próprio fortalecimento.

“As candidaturas devem ser respeitadas. Cada partido busca nesse momento seu fortalecimento. Precisamos ter a maturidade de decidir pelo nome mais forte entre os que estão apresentados e sair com candidatura única para vencer as eleições de 2016, e estar preparado para administrar bem”, acrescentou.

No encontro com pré-candidatos do PP, o parlamentar elogiou a postura política do deputado estadual Gehlen Diniz (PP), e confirmou seu nome como pré-candidato a prefeitura de Sena Madureira. Ao responder uma pergunta do professor Antônio Cleber, do 2º Distrito da cidade, sobre o papel da oposição, Gladson disse que mais importante do que a apresentação de nomes é a construção de um projeto alternativo que vai além da crítica a quem estar no poder.

“Bons nomes a oposição tem, precisamos agora apresentar a sociedade um projeto de governo que contemple as mudanças que o povo espera. Isso se faz com muito diálogo, pé no chão, andando, ouvindo as comunidades e aprendendo a cada dia”, concluiu.

Cadastre seu e-mail e receba nossas novidades em primeira mão!

Comentários

Siga nas redes sociais:

Receba Novidades