Em Brasileia, Cameli se encontra com moradores da cidade e do campo

  • 13 de May de 2014

GladsonCameliBSBO deputado federal Gladson Cameli (PP-AC) esteve neste último fim de semana na cidade de Brasileia onde se encontrou com lideranças comunitárias da cidade e do campo. Nos encontros o parlamentar destacou a atuação de seu mandato em auxílio à cidade e todo o Alto Acre, com a destinação de emendas para auxiliar a prefeitura na execução de obras em benefício da comunidade.

Durante seu mandato, Cameli empenhou valores significativos para Brasileia. Entre as obras está a duplicação da Avenida Dr Manoel Marinho Monte, uma das mais importantes do município. Além das questões de infraestrutura, o deputado destacou pautas como o pleno funcionamento da Área de Livre Comércio (ALC) da região de fronteira.

Mesmo com os incentivos, os empresários da região não conseguem enfrentar a concorrência da livre tributação praticada na cidade boliviana de Cobija, onde todos os dias centenas de brasileiros vão fazer compras de produtos com preços bem abaixo do mercado local.

“Eu tenho atuado constantemente em Brasília para que esta ALC funcione verdadeiramente para que toda a região de fronteira seja beneficiada, deixando de ser apenas um corredor para as mercadorias”, disse ele.

Já no domingo cedo Gladson Cameli partiu para a comunidade São Luiz, localizada no Ramal do 19. Dos produtores rurais, ele ouviu as dificuldades enfrentadas pelo homem do campo para viabilizar suas atividades. Além de citarem a falta de políticas do governo para garantir o aumento e até a manutenção da produção, eles citaram as dificuldades com as pesadas multas que lhes são aplicadas pelos órgãos ambientais.

Muitas das vezes as multas superam o valor de suas propriedades. Gladson Cameli destacou que há tempos vem denunciando na Câmara dos Deputados esta prática e pedindo providências aos ministérios em Brasília para que uma solução seja encontrada.

“Não dá mais para nosso produtor rural trabalhar com a corda no pescoço, ser tratada como foras da lei. O meio ambiente precisa ser protegido, mas também é necessário que tenhamos condições de produzir o mínimo necessário para sobrevivermos”, destacou. Ele ainda lembrou o recente isolamento do Acre por conta da cheia do rio Madeira.

“Este caso mostrou nossa fragilidade na produção de alimentos, pois até o ovo precisou vir por avião fretado.” O parlamentar ressaltou que parte de suas emendas são destinadas às prefeituras para a compra de equipamentos agrícolas e também para a abertura e manutenção dos ramais.

Cadastre seu e-mail e receba nossas novidades em primeira mão!

Comentários

Siga nas redes sociais:

Receba Novidades