Denúncias não passam de devaneio do acusador, diz Gladson Cameli

  • 10 de March de 2015

 discurso lava jatoO senador Gladson Cameli (PP-AC) ocupou a tribuna do Plenário do Senado nesta terça-feira (10) para negar qualquer tipo de envolvimento com as irregularidades investigadas pela Operação Lava-Jato. Ele se disse indignado com a inclusão de seu nome na lista de políticos que serão investigados pelo Supremo Tribunal Federal (STF).

— Estou tranquilo, pois não deixarei de provar que as acusações supostamente incriminadoras não passam de devaneio do acusador, uma vez que não se encontram indícios e muito menos elementos para abertura da peça administrativa.

Gladson negou com veemência ter recebido dinheiro do Partido Progressista sem que os recursos tenham sido declarados e aprovados pelo Tribunal Regional Eleitoral do Acre por unanimidade e sem ressalvas. Contou que mais de 90% dos gastos das campanhas políticas de que participou foram bancados pelo grupo empresarial da família.

— Estou sendo acusado sem processo, e pior, sentenciado sem defesa. Mas minha convicção na Justiça não será abalada. Confio na Justiça e por meio dela provarei minha inocência — declarou.

Apoio

Diversos senadores se solidarizaram com Gladson Cameli. Omar Aziz (PSD-AM) fez um alerta ao Senado. Segundo ele, se o senador do PP acriano recebeu recursos do diretório nacional do partido e esse valor está sob suspeita da Procuradoria da República, todos os demais parlamentares também estão sob suspeita.

— Se é depositado um dinheiro na conta do PP, que é aprovado pelo Tribunal Eleitoral, o que é honesto e o que é desonesto? — questionou Aziz.

A senadora Ana Amélia (PP-RS) lembrou que na política vale a “teoria da mulher de César”, quando não basta ser honesto, mas é preciso provar a honestidade.

— Tenho a convicção que sua manifestação pública tem sinceridade e compromisso, especialmente, com os eleitores do Acre. Até adversários políticos seus me deram a ideia do equívoco que foi a  inclusão de seu nome na lista — disse Ana Amélia.

O senador Gladson Cameli pediu à população brasileira crédito para provar que as acusações são levianas. Declarou também que os sigilos bancário, fiscal e telefônico estão à disposição da Justiça e do Ministério Público.

 

Agência Senado

 

Cadastre seu e-mail e receba nossas novidades em primeira mão!

Comentários

Siga nas redes sociais:

Receba Novidades