Biografia

Gladson de Lima Cameli (Cruzeiro do Sul, 26 de março de 1978) é engenheiro, empresário e político brasileiro, filiado ao Progressistas. Atualmente é senador eleito pelo estado do Acre. É candidato ao governo do estado do Acre nessas eleições de 2018.

É bacharel em Engenharia civil desde 2001, formado pelo Instituto Luterano de Ensino Superior de Manaus (ULBRA), no Amazonas. Membro do Conselho Regional de Engenharia, Arquitetura e Agronomia (CREA/AC), exerce atividades profissionais como sócio da empresa pertencente à família.[1] Pelo lado paterno, é sobrinho do ex-governador do estado do Acre, Orleir Cameli.

Membro do Conselho Municipal da Juventude, estreou na vida pública aos 28 anos quando eleito pela primeira vez para o mandato de deputado federal com 18.886 votos. Eleito pela segunda vez deputado nas eleições em 2010, com mais de 30 mil votos. Em outubro de 2009, foi condecorado com o Título de Cidadão Rio Branquense pela Câmara Municipal de Rio Branco/AC.

Foi filiado ao PFL durante (2000-2003) e ao PPS durante (2003-2005). É filiado ao PP desde 2005 permanecendo até os dias atuais. Nas eleições estaduais de 2014 elegeu-se senador pelo Acre.

Na Câmara dos Deputados, foi considerado por dois anos consecutivos, o campeão em liberação de recursos e emendas. Ele também apresentou projetos de lei importantes como a obrigatoriedade da instalação de câmeras de segurança nas escolas públicas. Foi relator do projeto da Zona de Processamento de Exportação. Foi presidente da Comissão da Amazônia, integrou a Comissão de Constituição e Justiça, uma das mais importantes do Congresso.

No Senado, Cameli apresentou projetos, foi relator de matérias importantes, participou da Comissão do Impeachment e foi favorável a autorização para o processo e julgamento da ex-presidente da República Dilma Rousseff. Também é titular das Comissões de Infraestrutura (CI), Desenvolvimento Regional (CDR), Educação, Cultura e Esporte (CE) entre outras.

A trajetória política de Gladson Cameli é em defesa do desenvolvimento do estado do Acre. Ele participa ativamente de reuniões nos ministérios em busca de recursos. As obras da BR-364 e a Ponte sobre o Rio Madeira que são fundamentais para o estado do Acre são pautas constantes em sua agenda.

Em 2016, em reunião com presidente da República, o governo federal atendeu às reivindicações do parlamentar e foi dado o início das obras de restauração e manutenção da BR-364, além da retomada das obras do Anel Viário entre Brasileia e Epitaciolândia, municípios localizados no sul do Acre que faz fronteira com a Bolívia. Outra ação importante de Cameli foi trabalhar para que o Acre tivesse autonomia do Departamento de Infraestrutura de Transportes, (DNIT), que antes era subordinado à Rondônia. O Acre era o único estado que não tinha uma gestão independente. Mais de dois mil quilômetros de rodovias federais passam a ser administrados pelo novo escritório, o que dá mais agilidade para aprovação de projetos do estado.

Gladson é ficha limpa, jovem, trabalhador, carismático, ama o Acre e representa a renovação da política acreana.