Ministro Ricardo Barros anuncia R$ 6,5 milhões para saúde do Acre e auditoria em obras inacabadas

O ministro Ricardo Barros anunciou R$ 6,5 milhões de recursos para a saúde do estado do Acre e auditorias nas obras inacabadas em Rio Branco, Cruzeiro do Sul e Brasileia. Acompanhado dos deputados federais Iran Gonçalves e Carlos Andrade (ambos do PP/RO) ele desembarcou as 13h40 no aeroporto internacional Plácido de Castro, na capital, onde foi recepcionado pelo senador Gladson Cameli (PP-AC), o deputado federal Alan Rick (sem partido), o deputado estadual Nicolau Junior (PP), o prefeitos Ilderlei Cordeiro (Cruzeiro do Sul) e José Augusto (Capixaba).

A caravana liderada por Ricardo Barros foi direto para o Hospital de Urgência e Emergência de Rio Branco (Huerb). Recebido pelo diretor-geral, Fabrício Lemos, Barros conheceu a maquete de ampliação da unidade e assistiu a uma explanação dos serviços realizados no Hospital.

O ministro enfatizou o fato de o hospital estar acima da média nacional com relação ao número de cirurgias realizadas e taxa de ocupação dos leitos. “Ao avaliar a apresentação, pude perceber uma boa gestão dos recursos no sentido de produção em relação à estrutura disponível. Enquanto a média nacional é de 1,5 cirurgia por dia por centro cirúrgico, aqui no Huerb nós temos de quatro a cinco cirurgias por dia, com uma taxa de ocupação de mais de 90%, quando a média do Brasil é de 60%”, destacou o ministro.

Em seguida, Barros e o senador Gladson Cameli, o deputado federal Alan Rick, Iran Gonçalves e Carlos Andrade visitaram as instalações do Hospital. O ministro fez questão de ouvir pacientes que esperavam por atendimentos e conheceu os setores de raio-X e traumatologia.

Fabrício Lemos afirmou que o estado precisa do apoio do governo federal para continuar levando assistência para os pacientes que mais precisam. Fabrício não levou a caravana para conhecer a parte das obras que estão paralisadas.

Na sede da Associação dos Municípios do Acre, o ministro fez uma reunião de trabalho com 14 prefeitos, gestores públicos do setor da saúde, secretários municipais e representantes de instituições ligadas à saúde pública. Juntou-se à bancada federal o deputado Moisés Diniz e representaram a Assembleia Legislativa os deputados Jenilson Leite (PCdoB) e Jesus Sérgio (PDT).

Ricardo Barros fez uma palestra mostrando os avanços do setor em um ano de gestão no Brasil e anunciou R$ 6,5 milhões de investimentos para o estado do Acre. Serão R$ 6,45 milhões anuais para ampliar a assistência no estado, dos quais R$ 4,7 milhões serão destinados à Rede de Urgência e Emergência de Rio Branco e Cruzeiro do Sul e o restante para os serviços de atenção básica em 11 municípios. Cruzeiro do Sul, Sena Madureira e Senador Guiomard serão beneficiados com três ambulâncias para renovação da frota.

Em entrevista coletiva, Barros detalhou como serão distribuídos os investimentos anunciados para o estado. O ministro também garantiu atender o pedido de abrir vagas para médicos brasileiros formados no exterior. Com relação às obras inacabadas, o ministro determinou uma auditoria nas obras do Hospital de Urgência e Emergência de Rio Branco, o Instituto Nacional de Traumatologia, Into, as obras do Hospital de Brasileia e da UPA de Cruzeiro do Sul.

“Obra paralisada dá mais prejuízo para o ministério do que obras em andamento, vamos realizar imediatamente uma auditoria para verificar de quem é a responsabilidade por essa paralisia e locar os recursos que forem necessários para conclusão desses investimentos” garantiu o ministro.

 

Cameli sugere a prefeitos a formação de consórcios para economia de recursos

Em meio a atual crise financeira e consequentemente diminuição de recursos públicos, o senador Gladson Cameli sugeriu aos prefeitos presentes na reunião de trabalho com o ministro Ricardo Barros, a formação de consórcios na compra de medicamentos para a saúde pública que lhes permite fazer a compra compartilhada e oferta de serviços de saúde.

“Essa é a melhor forma de economizar e atender um número maior da população que busca o SUS, como sempre tenho dito, é hora de construir pontes” comentou o senador.

O senador lamentou a ausência do secretário de estado de saúde, Gemil Junior em uma agenda que ele classificou como republicana e positiva para o estado do Acre. “A ausência de representantes do estado neste encontro mostra como é difícil a relação institucional em uma agenda em que os interesses da população estão em primeiro lugar. Vamos continuar lutando para melhorar a saúde do Acre” disse Cameli.

O deputado federal Alan Rick agradeceu a agenda feita pelo ministro, os recursos que foram disponibilizados e fez um apelo para que o Ministério da Saúde atenda os pedidos de abertura de vagas no programa do governo federal feito pelos médicos brasileiros formados no exterior.

Cadastre seu e-mail e receba nossas novidades em primeira mão!

Comentários

Siga nas redes sociais:

Receba Novidades