Justiça prevalece e Gladson é inocentado

O Ministério Público Federal (MPF) encaminhou nesta quarta-feira (06) ao ministro Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal (STF), pedido de retirada do nome do senador Gladson Cameli (PP-AC) das investigações no âmbito da Operação Lava Jato.

"Era uma questão de tempo. Sempre confiei com serenidade na Justiça, porque a verdade prevalece. Nunca me importei com aqueles que usavam essa história para me atacar porque a palavra final viria com as investigações", afirmou o senador acreano ao tomar conhecimento da decisão.

A investigação constante no inquérito 3.989/STF, foi iniciada em março de 2015 depois que o doleiro Alberto Yussef citou o nome do senador acreano e de outros políticos em um dos depoimentos. De acordo com o MPF, não foram encontradas provas contra no senador Gladson Cameli.

"Quem já foi alvo de acusações injustas sabe o que eu passei. Nem por isso deixei de trabalhar um só dia pelo meu povo e pelo meu estado. Se eu me senti mal em alguns momentos? Claro, principalmente porque a minha família também foi atingida por aqueles que queriam se aproveitar dessa situação. Eu estou feliz agora porque saio mais forte dessa experiência e porque os acreanos podem ver agora, de forma límpida, quem sempre mentiu e quem sempre esteve com a verdade", avalia Cameli.

O senador Gladson Cameli concederá uma coletiva à imprensa na tarde desta quarta-feira (06), na sede do Partido Progressista (PP), localizado na rua Major Ladislau Ferreira, bairro Abrahão Alab, em frente ao colégio Meta III, para falar sobre o assunto com a imprensa acreana.

Cadastre seu e-mail e receba nossas novidades em primeira mão!

Comentários

Siga nas redes sociais:

Receba Novidades