Gladson recomenda bloco PP e PSD a aprovar impeachment de Dilma

O texto do senador Antônio Anastasia foi aprovado por 14 votos favoráveis e cinco contrários na Comissão Especial do Impeachment.

O senador Gladson Cameli (PP-AC) encaminhou, na condição de líder do Bloco Democracia Progressista, a aprovação do relatório que recomenda o impeachment de Dilma Rousseff. O texto do senador Antônio Anastasia (PSDB-MG) foi aprovado nesta quinta-feira (04) por 14 votos favoráveis e cinco contrários na Comissão Especial do Impeachment (CEI). A decisão será agora submetida a todos os senadores, em plenário.

Ao encaminhar o voto, o parlamentar observou que todos tiveram liberdade para expressar suas opiniões. “Ninguém, mas absolutamente ninguém pode dizer que esta comissão, em qualquer momento, permitiu que a mentira imperasse sobre a verdade. Nunca a tese de golpe foi tão frágil perante a profusão de provas. Ambos os lados, acusação e defesa, tiveram seus direitos amplamente garantidos. Todos falaram, foram ouvidos e foram respeitados”, disse.

 Gladson Cameli afirmou que o procedimento na Comissão permite sustentar que “o processo de impeachment tem fundamento e suporte jurídico inquestionáveis”. “Por isso, tenho a consciência extremamente tranquila sobre o voto que vou proferir e sobre a orientação que dou à minha bancada hoje, na condição de líder. Há provas sim de crime de responsabilidade. Por ação ou omissão”, argumentou Gladson.

O parlamentar acriano também lembrou as consequências da abertura de créditos suplementares sem autorização do Congresso Nacional e dos atrasos nos pagamentos devidos a bancos e fundos públicos, conhecidos por “pedaladas fiscais”. E disse acreditar que o presidente em exercício irá contornar as dificuldades. “Não há desemprego, não há quebradeira, não há serviço público precário que não possam ser vencidos. Temos o presidente Michel Temer e sua competente equipe que vão ajudar no processo da retomada do crescimento”, analisou.

O senador Cameli ainda criticou a insistência dos senadores contra impeachment em manter a tese de golpe. “Não adianta contar a mentira inúmeras vezes esperando que ela se torne verdade. Porque, para quem está atento, farsas não se sustentam. E o Senado Federal está atento. Os senadores estão atentos. É com vistas a proteger o Estado brasileiro de uma gestão arriscada e irresponsável como essa do Partido dos Trabalhadores que eu, em nome dos acrianos e em nome do Bloco Parlamentar Democracia Progressista, encaminho o voto ‘sim’ ao relatório do senador Anastasia que recomenda o impeachment de Dilma Rousseff”, encerrou.

Cadastre seu e-mail e receba nossas novidades em primeira mão!

Comentários

Siga nas redes sociais:

Receba Novidades