Gladson Cameli pede agilidade na construção do Anel Viário entre Epitaciolândia e Brasileia

 

O senador Gladson Cameli (PP-AC) pediu apoio do governo do Acre para a doação do projeto da obra do Anel Viário de Epitaciolândia e Brasileia ao Departamento Nacional de Infraestrutura e Transporte (DNIT). Pela autoria do projeto ser do Departamento de Estrada e Rodagem do Acre (Deracre), o pedido foi feito à vice-governadora Nazaré Araújo, durante a solenidade de inauguração do Instituto Senai de Tecnologia Madeira e Móveis, na manhã desta sexta-feira (29), no Distrito Industrial de Rio Branco.

Para Cameli, depois da ponte sobre o Rio Madeira – que está com cronograma de execução em dias – o  Anel Viário entre Epitaciolândia e Brasileia concretiza definitivamente a integração com o Pacífico. Ele citou também a importância do investimento para estruturação da Zona Franca Verde (ZPE), que já teve implantação aprovada para região.

Além do contorno de 10 km, está previsto a construção de uma nova ponte com mão dupla e 240 metros de cumprimento sobre o rio Acre. A construção do Anel Viário permitirá o desvio do trânsito de veículos pesados da zona urbana de Epitaciolândia e Brasileia. A obra será uma das prioridades que o senador Gladson Cameli apresentará em relatório ao presidente Michel Temer no próximo dia 2 de agosto quando o parlamentar realiza mais uma agenda de trabalho com a presidência e a bancada da Amazônia.

Os investimentos para construção do Anel Viário estão previstos pelo Programa de Aceleração do Crescimento (PAC). Orçada inicialmente em R$ 50 milhões, segundo o DNIT, com os ajustes, o custo total pode chegar a R$ 100 milhões. Os técnicos da instituição estiveram essa semana verificando o trecho e apontando as principais problemáticas.

“O ministro dos Transportes, Maurício Quintella, já nos garantiu a liberação dos recursos, e o que precisamos agora, vice-governadora Nazaré Araújo, é da doação do projeto do Deracre para  DNIT para que seja utilizado como anteprojeto e licitar a obra de imediato”, solicitou o senador.

Segundo o supervisor do DNIT no Acre, Thiago Caetano, a proposta estava em vias de ser arquivada, mas com a intervenção do senador Gladson Cameli e a possível doação do projeto pelo estado, o DNIT vai precisar fazer apenas os ajustes necessários, e se o Deracre entregar ajustado irá direto para fase de licitação.​

Cadastre seu e-mail e receba nossas novidades em primeira mão!

Comentários

Siga nas redes sociais:

Receba Novidades