Gladson Cameli leva seminário de combate às drogas para Brasileia

 A iniciativa do senador Gladson Cameli (PP-AC) de levar o seminário “Drogas Por Quê? Desafios Para Educação” para vários municípios do Acre chega a Brasileia, localizada no sul do estado. O evento será no dia 24 de junho, no Centro Cultural, e tem como objetivo capacitar monitores para trabalhar no combate às drogas em escolas e instituições da área de saúde, educação e assistência social da rede pública e privada.

O seminário conta com apoio da Fundação Milton Campos (FMC), da prefeitura municipal de Brasileia, e inclui ainda os municípios de Assis Brasil, Epitaciolândia, Xapuri, além de setores dos países vizinhos como Bolívia e Peru

De acordo com o senador Gladson Cameli (PP-AC), vice-presidente da FMC, o evento para combater às drogas está sendo realizado em vários estados do país e já capacitou milhares de monitores para atuar em diversas esferas dos setores públicos e privados.

“Com a realização do seminário pretendemos garantir às instituições o desenvolvimento de ações de cidadania voltadas ao combate às drogas, e dessa forma contribuir para que a sociedade permaneça firme para impedir que problemas como esse avancem contra as famílias”, disse Gladson.

O prefeito de Brasileia, Everaldo Gomes (PMDB-AC), agradeceu a iniciativa do senador e a Fundação Milton Campos, e lembrou que a cidade os municípios adjacentes enfrentam graves problemas relacionados ao tráfico de drogas por ser uma região de fronteira com dois países considerados os maiores produtores de droga do mundo: Bolívia e Peru. “Aqui o acesso a entorpecentes é fácil, e por isso enfrentamos sérios problemas. A realização do seminário representa grandes benefícios para toda nossa sociedade”, disse.

SOBRE A FMC E O PROJETO “DROGAS POR QUÊ? ”

Desde sua fundação, em 1975, a Fundação Milton Campos para Pesquisas e Estudos Políticos “busca promover o estudo e a reflexão crítica sobre a realidade brasileira e formar quadros para o exercício consciente da cidadania”, enquanto entidade privada e sem fins lucrativos. 

O projeto “Drogas Por Quê? Desafios Para Educação” tem como principal objetivo identificar ações estratégicas de alcance nacional que despertem nos educadores a importância da prevenção do uso indevido de drogas junto aos jovens, por meio da realização de eventos presenciais de capacitação focados em agentes multiplicadores, na figura de diretores e coordenadores de escolas públicas de Ensino Fundamental e Médio. 

Um dos instrumentos utilizados pela Fundação Milton Campos para a divulgação de suas ideias e para a promoção da formação política dos cidadãos é a realização ou o patrocínio de eventos (seminários, simpósios, mesas redondas, painéis, fóruns, palestras, conferências, debates, entre outros). 

Desta maneira, além deste projeto estar ancorado na proposta de ações da Fundação Milton Campos, os eventos presenciais escolhidos promovem a interação das pessoas e contribuem para a geração e o fortalecimento das relações sociais, industriais, culturais e comerciais. Por ser dirigido, o evento consegue, num curto período de tempo e de uma só vez, atingir a maioria do público-alvo. 

PRINCIPAIS AÇÕES

- Proporcionar uma visão fundamentada, atualizada e livre de preconceitos, das questões relacionadas ao uso de drogas. 

- Esclarecer o papel dos educadores e de outros agentes sociais na prevenção do uso indevido de álcool e outras drogas e discutir as posturas mais adequadas para realizar o trabalho de forma confiante, crítica e eficaz. 

- Fornecer instrumentos para a elaboração de planos e ações de prevenção de drogas na escola ou em outras instituições. 

CARTILHAS

- Cartilhas para Educadores - Para cada escola serão entregues 03 cartilhas (uma para o profissional presente e duas para serem colocadas na biblioteca). 

- Cartilhas sobre maconha, cocaína e inalantes. Para cada escola serão distribuídas 50 (cinquenta) cartilhas, para que os professores proponham atividades em sala de aula com os alunos.  

PÚBLICO

Direcionados na formação de diretores e coordenadores de escolas públicas e privadas de Ensino Fundamental e Médio, representantes dos serviços de saúde e assistência social e ainda entidades que trabalham na prevenção ao uso indevido de drogas. Eles serão capacitados para serem agentes multiplicadores orientando jovens, famílias, professores e integrantes da comunidade sobre o risco e os perigos que estão por trás das drogas. (Assessoria de Imprensa Senador Gladson Cameli com Informações da Fundação Milton Campos)

Cadastre seu e-mail e receba nossas novidades em primeira mão!

Comentários

Siga nas redes sociais:

Receba Novidades