Gladson Cameli agradece ao Acre pela vitória e reafirma seu compromisso de retomar o desenvolvimento do estado

Os candidatos a governador do Acre, Gladson Cameli, e a vice-governador, Major Rocha, deram fim a uma era de 20 anos do Partido dos Trabalhadores (PT) no estado, sendo eleitos em primeiro turno com 53,71% dos votos válidos, ou seja, com 223.993 confirmações nas urnas. Ele deixou para trás Marcus Alexandre (PT) com 34,54% dos votos.

Após a apuração, Gladson concedeu entrevista coletiva em Rio Branco. Emocionado, ele reafirmou um dos seus compromissos de campanha ao dizer que pretende governar para o povo e não para um partido. Reafirmou também o compromisso de retomar o desenvolvimento do estado.

“É uma responsabilidade muito grande. Estou desarmado, desci do palanque, serei um governador de todos, e sei do compromisso que tenho com o estado e com as famílias. Espero governar e repito aqui, primeiramente, honrando todos os compromissos, que vou cumprir com as nossas promessas de campanha e, segundo, governar para todos. Governarei para as pessoas, sem perseguir ninguém”, disse o governador eleito.

Líder disparado nas pesquisas anteriores do estado, Gladson é membro da família Cameli, tradicional dentro da política no Acre. Na ocasião, Gladson avaliou o resultado da urnas como o fortalecimento da democracia. Ele também agradeceu ao Acre pela vitória dos seus dois candidatos ao Senado, Marcio Bittar (MDB) e Petesão (PSD), além dos candidatos proporcionais.

“Vou ligar para o governador para que possamos fazer uma transição tranquila. Vou dizer que estou pronto para governar. Vou ser governador dos 22 municípios, independente de cores partidárias”, disse Gladson. 

Questionado por jornalistas, Gladson esclareceu que uma das prioridades do Plano de Governo é dar um choque de gestão no Poder Executivo.

“Só assim vamos ter como valorizar o funcionalismo e realizar as nossas propostas de campanha de forma efetiva. Sei os compromissos que temos e vamos honrar. Vamos abrir o estado para os investidores e para o desenvolvimento”, comentou Gladson ao explicar que vai cumprir em Brasília os próximos três meses de trabalho como senador da república. 

Cameli acrescentou ainda que vai apoiar a candidatura de Bolsonaro à Presidência da República. “Eu vou procurar o Bolsonaro. Eu não nego que eu tive meu candidato a presidente, que era Geraldo Alckmin e Ana Amélia. Mas agora vamos procurar o Bolsonaro com o mesmo empenho que tivemos na nossa eleição.”

Na capital do estado, a festa da vitória aconteceu em frente à sede oficial do Executivo, o Palácio Rio Branco. De lá, o novo governador do Acre seguiu para o município de Cruzeiro do Sul, sua terra natal, onde foi ao encontro da família e apoiadores. 

Com 40 anos, Gladson Cameli é engenheiro civil e empresário. Ele foi eleito deputado federal em 2006 e 2010 e senador mais votado da história do Acre em 2014. Além do Progressistas e dos tucanos, Cameli formou aliança com outros nove partidos: MDB, DEM, PSD, PTB, PMN, Solidariedade, PTC, PR e PPS.

Cadastre seu e-mail e receba nossas novidades em primeira mão!

Comentários

Siga nas redes sociais:

Receba Novidades