​Cameli e técnicos do DNIT vistoriam área de construção do anel viário em Brasileia e Epitaciolândia

A obra, que possibilitará definitivamente a integração com o Pacífico, através da rodovia interoceânica, tem sido uma das prioridades na pauta do senador.

O senador Gladson Cameli (PP-AC) considerou positiva a vistoria feita junto com o supervisor do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT), no Acre, Tiago Caetano, e o engenheiro civil Carlos Moraes, na área onde será construído o contorno do anel viário de Brasileia e Epitaciolândia.

A obra, que possibilitará definitivamente a integração com o oceano Pacífico através da rodovia interoceânica, tem sido uma das prioridades na pauta do senador Gladson Cameli junto ao presidente da República em exercício, Michel Temer, durante as audiências realizadas nos últimos meses em Brasília.

Durante a vistoria realizada na quinta-feira (18), o senador acriano e os técnicos do DNIT conversaram com empresários, comerciantes e representantes de outros segmentos econômicos da região e discutiram uma estratégia de trabalho tão logo o Departamento de Estradas e Rodagens do Acre (Deracre) repasse o projeto da obra para o DNIT. O senador Gladson Cameli já solicitou à vice-governadora Nazaré Araújo que a documentação referente à obra passe para o DNIT e segundo Caetano, o governo do estado já sinalizou positivamente para esse repasse. 

“Na visita que realizamos aos municípios de Brasileia e Epitaciolândia acompanhado dos técnicos do DNIT, vistoriamos a área onde será construído o anel viário que concretizará definitivamente a integração com o Pacífico. Assim como a ponte sobre o rio Madeira, as obras da BR-364 e 317, além do aeroporto de Rio Branco, o anel viário de Brasileia e Epitaciolândia são obras fundamentais para garantir o bom funcionamento econômico e social do Acre. Por isso, não tenho medido esforço para que esse sonho da população acriana se realize”, disse o parlamentar.

Na região da fronteira, além do contorno de 10 km, está prevista a construção de uma nova ponte com mão dupla de 240 metros de cumprimento sobre o rio Acre. A construção do anel viário permitirá o desvio do trânsito de veículos pesados da zona urbana de Epitaciolândia e Brasileia. Os investimentos para construção estão previstos no Programa de Aceleração do Crescimento (PAC). Orçada inicialmente em R$ 50 milhões, segundo o DNIT, com os ajustes, o custo total pode chegar a R$ 100 milhões.

Cadastre seu e-mail e receba nossas novidades em primeira mão!

Comentários

Siga nas redes sociais:

Receba Novidades