Cameli defende votação urgente de projetos da chamada “pauta mínima”

O senador Gladson Cameli (PP-AC) defendeu na manhã de hoje, 24, em seu gabinete, no Anexo Teotônio Vilela, no Senado Federal, em Brasília, a necessidade de aprimoramento da Lei Geral do Simples e a redução da tributação sobre essas entidades. Ele se reuniu com o presidente da Federação das Indústrias do Estado do Acre (FIEAC), Adriano Ribeiro, e a diretoria da Confederação das Associações Comerciais e Empresariais do Brasil, discutindo as prioridades consideradas urgentes para o setor.

Das 134 propostas incluídas no documento entregue pela entidade ao Senado, 14 projetos compõem a chamada "Pauta Mínima" da confederação empresarial. E, entre os 14, estão os cinco "urgentes". Além da terceirização, o fim dos 10% adicional de multa do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) e a redução da jornada de trabalho.

Ainda na manhã desta quarta-feira as reivindicações foram levadas por Cameli para o encontro do Bloco Parlamentar Democrata Progressista com o presidente do Senado, Renan Calheiros, no sentido de fechar uma agenda de votações para os meses de março e abril.

“As reivindicações do setor produtivo devem estar nas prioridades da agenda expressa do Senado Federal, ela é fundamental para a retomada do crescimento econômico, a geração de emprego e renda e a saída da crise”, disse Cameli.

Cadastre seu e-mail e receba nossas novidades em primeira mão!

Comentários

Siga nas redes sociais:

Receba Novidades