“A autonomia do DNIT chega ao Acre porque houve vontade política”, diz Gladson Cameli

Para Cameli, mais que um sonho, a superintendência do DNIT no Acre representa crescimento para todo o estado.

“O DNIT chega ao estado do Acre porque houve vontade política”, disse o senador Gladson Cameli (PP-AC) na manhã desta quinta-feira (23), durante a solenidade de implantação da Superintendência do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT) no Acre. O evento aconteceu na sede do órgão, na BR-364, em Rio Branco.
 
A solenidade contou com a presença de deputados estaduais, prefeitos, representantes do Exército Brasileiro, da Policia Rodoviária Federal (PRF), do Tribunal de Contas da União (TCU), lideranças religiosas, servidores do DNIT, Universidade Federal do Acre (UFAC), Conselho Regional de Engenharia e Arquitetura (CREA), e do diretor executivo do DNIT em Brasília, Halpher Luiggi Mônico da Rosa.
 
O servidor de carreira Thiago Caetano, escolhido para dirigir a superintendência regional, destacou a importância da autonomia administrativa e dos projetos que serão executados a partir deste verão, entre eles, o de recuperação da BR-364.
 
“O senador Gladson Cameli foi fundamental para a implantação desta superintendência, assim como toda a bancada federal. Essa empreitada também teve a mão do Governo. Agora é agilizar licitações e contratos e tocar obras com qualidade”, disse Caetano.
 
Para o diretor do Deracre, Cristovam Moura, o órgão está entregue em boas mãos, "de uma pessoa capacitada e técnica, que conta também com o respeito do governador do estado, Tião Viana".
 
A deputada estadual Eliane Sinhasique (PMDB), lembrou que durou décadas para que o estado realizasse esse grande sonho. Ela desejou boa sorte ao novo superintendente e disse que vai fiscalizar as obras das rodovias federais.
 
O deputado estadual Jesus Sérgio (PDT), falou do trabalho pioneiro do Exército Brasileiro na abertura da rodovia, falou do preço dos alimentos comprados nos municípios ao longo da rodovia quando não havia acesso rodoviário de inverno a verão. “É preciso manter e aperfeiçoar a cada dia essa estrada tão importante para todos”, acrescentou.
 
O progressista Nicolau Junior disse que a superintendência é uma esperança para o povo do Juruá, principalmente aos que moram ainda em regiões isoladas e que precisam sair dessa condição. “O Thiago é novo, tem visão futurista e vai saber conduzir muito bem a gestão desse órgão”, disse Nicolau.
 
O diretor executivo Halpher Luiggi ressaltou o esforço do presidente Michel Temer na implantação da superintendência acriana. O Acre era o único estado que não contava com uma gestão independente. Mais de dois mil quilômetros de rodovias federais passam a ser administrados pelo novo escritório. “Não vai mais ficar nenhum quilômetro de rodovia federal nesse país sem a presença do DNIT”, garantiu Halpher.
 
Para o senador Gladson Cameli, “o DNIT chega ao Acre porque houve vontade política”. Ele citou o nome de cada senador e deputado federal que ajudou no projeto e destacou que todos os compromissos assumidos pelo ministro dos Transportes, Maurício Quintella, em sua visita ao Acre estão sendo cumpridos.
 
“Nosso próximo passo será a construção do Anel Viário de Epitaciolândia e Brasileia. Em maio faremos a primeira caravana de visitas nas obras da BR-364. Estou cheio de esperança de termos um Acre cada vez melhor. A superintendência é mais que um sonho, representa definitivamente o nosso crescimento em infraestrutura”, destacou o senador.
 
Em ato simbólico, as autoridades apagaram a sigla que indicava a condição de dependência do DNIT à Rondônia e, em seguida, descerraram a placa de implantação da superintendência no Acre.
Cadastre seu e-mail e receba nossas novidades em primeira mão!

Comentários

Siga nas redes sociais:

Receba Novidades